"Ninguém Liga pra sua Opnião!"

By Marcella Borges - 08:00

Capítulo 1 - Tudo Errado

     Você pode colocar qualquer tipo de roupa, você está errado. Pode fazer muitas coisas com seu cabelo, diversas cores e cortes, você está errada. Se você tiver ideias e quiser colocá-las em prática, você está errado. Sabe esse seu jeito de brincar, tá super errado.
     Nos dias atuais, não sei bem se dias é o termo certo, mas nos tempos atuais as pessoas tem a necessidade de criticar e desmerecer tudo o que outras pessoas fazem; e por sofrerem essas críticas de suas ações ou jeitos inicia-se um ciclo onde tudo e todos são considerados errados, até uma boa ação se executada sem maior interesse a não ser o de ajudar literalmente o próximo, considera-se errado sabe lá qual motivo for inventado.
    Nem precisamos ir muito longe para dizer que a sociedade diz que tudo está errado. Se ficar dentro de casa mesmo com sua família ou se tiver um relacionamento afetivo com alguém, em algum momento de todo esse convívio familiar alguém vai dizer que o que você faz, o que você veste, o que você fala ou como você age está errado.
    As vezes quando se é uma pessoa cheia de ideias e de "amor" pra exalar, fica um tanto complicado ficar escutando que tudo que você faz é errado. Muitas vezes você quer agradar alguém, mas acaba por magoar outra pessoa pelo simples fato de que a pessoa supostamente magoada não aceita o fato de você querer agradar outro e não a ela ou simplesmente por que não quer que você faça qualquer coisa.
   Chega uma hora que sua cabeça começar a pirar, a querer chorar e se questionar de fato se o que você É , é tão errado como dizem, ai nesse misto de sentimento você acaba que faz o que os outros fazem com você com os outros. Nisso voltamos ao segundo parágrafo desse capítulo. Mas se você for uma pessoa ao qual não se afeta por isso, apenas fica triste e desiste de fazer qualquer coisa, ou tenta ser uma outra pessoa pra se parecer mais no padrãozinho que seu convívio familiar e social tentam impor, parabéns você deve fazer parte de menos que 1% (um por cento) da sociedade atual.
   Na minha opinião, o que falta nas pessoas é a tolerância, é respeito, é amor e eu não digo só amor ao próximo não, é amor próprio mesmo, porque quem se ama é capaz de amar o outro. As pessoas deveriam também para de achar que esse ódio gratuito é dizer que "É a minha opinião", "É a realidade", "Deus não aceita", "Isso não é certo", "Isso é errado". Vou lhes dizer o que é de fato errado, o que Deus não aceita, essa coisa toda de menosprezar, de odiar, de causar mal ao outro só pra se sentir melhor e superior, é falar e falar sem ter bons argumentos e perder a razão, é gritar e impor seus pensamentos com lei, como o certo. O pior de tudo é justificar seu ÓDIO gratuito com religião, dizendo que Deus não apoia o que o outro é ou faz, mas religião não é o foco aqui.
   Se você acredita ou não em Deus, se você acredita ou não no ser humano bom e numa boa sociedade, eu lhes digo que eu acredito, mas eu acredito nas coisas boas e que esse novo mal do século que é o Ódio gratuito alheio, é essa coisa de dizer que alguém próximo de você está errado, isso tudo uma hora vai acabar, as pessoas vão aprender que a liberdade de expressão pode de fato ser expressa sem querer ofender, sem querer menosprezar. Uma hora, um dia, quem sabe tudo isso seja só passado e as pessoas se amem mais, aceitem mais, ou melhor se respeitem mais.


Antes o mal do século era a depressão dos jovens, hoje é o "ódio" gratuito da sociedade em si.


PS: ódio colocado entre aspas pois ódio é uma palavra muito forte, acredito que o que se passa de fato não se trata de ódio mas sim de uma liberdade de expressão criada sem limites pelo ser humano, onde antes se respeitava a ética e moralidade, criadas pelos próprios seres humanos para um bom convívio da sociedade. Hoje não existe respeito, não existe amor ao próprio e ao próximo, só existe essa vontade incontrolável de dizer e impor que somente seus pensamentos estão "CERTOS".


Marcella Borges

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários