Poesias

By Casal Conselheiro - 09:03

Queridos leitores!

Como vocês estão?

Nesta semana venho lhes apresentar duas de minhas poesias, em algum momento de minha vida as escrevi, geralmente gosto de escrever neste estilo quando estou triste ou algo do tipo.

Amor, Perigoso Amor 

Engodado pelo suave aroma do amor
Ele se perdeu por entre os caminhos sinuosos
Descobrira que era mais tênue do que havia de imaginar
Formado por uma fragilidade, deixou-se por envolver
é nada mais que um petiz, inocente


Achava que esse amor fosse perene
Mas que em verdade, foste mais rápido que a luz
Aconselhado a ruar por entre a cidade, em busca de outro amor
Perdeu-se nas lembranças que lhe consumiam
E é esse amor insolente, que fenece com a alegria deles.

Geralmente gosto de escrever em partes, escrevo um trecho depois volto escrevo outro, depois apago alguma coisa, refaço... Enfim, no final fico satisfeito com o resultado.

Quem são os sábios?

Ser incólume de amor é ser intacto
Porém ainda que lhe falte essa experiência
Muitos Perscrutam em busca de uma paixão não passageira
Mas nem todas elas a encontra

Cômico é ter boa parte de outra tantas
em busca de um homizio, proteger do amor
que pelo medo de um Pérfido amor se refugiam
Quem seriam os verdadeiros sábios?

Caso não saiba o significado de alguma dessas palavras aconselho a procurar, elas não são muito utilizadas mas podem abrir seu campo de comunicação com novos meios de se falar e até pode causar um bom impacto nos seus ouvintes.

Bom galera, nessa semana é isso, semana que vem estou de volta, um abraço!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários